Overkill (álbum)

Overkill
Álbum de estúdio de Motörhead
Lançamento 24 de março de 1979
Gravação Dez 1978–Jan 1979
Roundhouse Studios
Sound Development Studios
Gênero(s) Heavy metal, speed metal,
hard rock, thrash metal
Duração 35:15
Idioma(s) inglês
Gravadora(s) Bronze Records
Mercury Records
Produção Jimmy Miller and Neil Richmond
Cronologia de Motörhead
Motörhead
(1977)
Bomber
(1979)

Overkill é o segundo álbum de estúdio da banda Motörhead, de 1979. Foi o primeiro deles lançado pela Bronze Records e chegou à posição #24 das paradas inglesas. O disco teve grande impacto na cultura punk inglesa da época, pavilhando o caminho para o street punk.[1][2][3]

Visão geral[editar | editar código-fonte]

A Bronze Records contratou a banda em 1978 e deu-lhes tempo para trabalharem nos estúdios Wessex em Londres para o single de Richard Berry, Louie, Louie e uma nova canção intitulada Tear Ya Down. A banda excursionou para promover o single enquanto a Chiswick Records lançava o álbum Motörhead em vinil branco para manter o bom momento do álbum. As vendas do single deram a oportunidade da banda de se apresentar no programa de televisão da BBC, Top of the Pops. O que deu a gravadora Bronze a confiança necessária para a banda gravar o seu segundo álbum.[4]

O primeiro foi editado a gravação do single Overkill com Too Late, Too Late com o lado B com edições de "7" e "12". Este álbum teve uma produção muito melhor que o seu antecessor. Três semanas depois da primeira edição, uma edição especial de 15.000 cópias foi lançada em vinil verde.[4]

O álbum foi editado em cassete, CD e disco de vinil pela Castle Communications em 1988 junto com Another Perfect Day.[5]

Faixas[editar | editar código-fonte]

Todas as canções foram escritas por Kilmister, Clarke e Taylor.

Lado um
N.º Título Duração
1. "Overkill"   5:12
2. "Stay Clean"   2:40
3. "(I Won't) Pay Your Price"   2:56
4. "I'll Be Your Sister"   2:51
5. "Capricorn"   4:06
Lado dois
N.º Título Duração
6. "No Class"   2:39
7. "Damage Case"   2:59
8. "Tear Ya Down"   2:39
9. "Metropolis"   3:34
10. "Limb from Limb"   4:54

Reedição da Sanctuary Records de 2005 - Disco de luxo duplo[editar | editar código-fonte]

Todas as canções escritas e compostas por Kilmister, Taylor e Clarke, exceto onde anotado.

Recepção[editar | editar código-fonte]

Críticas profissionais
Avaliações da crítica
Fonte Avaliação
allmusic [6]
Blender [7]

A revista Kerrang! listou o álbum na posição 46 dentre os "100 Maiores Álbuns de Heavy Metal de Todos os Tempos".[8] Em 2005, Overkill foi ranqueado #340 no livro da revista Rock Hard dos "500 Maiores Álbuns de Rock & Metal de Todos os Tempos.[9]

Créditos[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Harrison Muecke. «Motorhead Overkill». sputnikmusic.com. Consultado em 25 de setembro de 2012 
  2. «Motörhead ‎– Overkill». discogs.com. Consultado em 25 de setembro de 2012 
  3. griddell, 24/01/2010. «Motorhead - Overkill 1979 Bronze Records». headheritage.co.uk. Consultado em 25 de setembro de 2012 
  4. ab Burridge, Alan (abril 1991). «Motörhead». Record Collector (140): 18 
  5. «Bastards strona o Motörhead». Polish Motörhead fan site detailing Overkill's releases. Consultado em 31 de dezembro de 2015 
  6. «Allmusic review». www.allmusic.com 
  7. «Blender Review». www.blender.com 
  8. Jeffries, Neil (21 de janeiro de 1989). «Motorhead 'Overkill'». Kerrang!. 222. London, UK: Spotlight Publications Ltd. 
  9. [...], Rock Hard (Hrsg.). [Red.: Michael Rensen. Mitarb.: Götz Kühnemund] (2005). Best of Rock & Metal die 500 stärksten Scheiben aller Zeiten. Königswinter: Heel. p. 73. ISBN 3-89880-517-4 
Este artigo sobre um álbum de Motörhead é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Overkill
Álbum de estúdio de Motörhead
Lançamento 24 de março de 1979
Gravação Dez 1978–Jan 1979
Roundhouse Studios
Sound Development Studios
Gênero(s) Heavy metal, speed metal,
hard rock, thrash metal
Duração 35:15
Idioma(s) inglês
Gravadora(s) Bronze Records
Mercury Records
Produção Jimmy Miller and Neil Richmond
Cronologia de Motörhead
Motörhead
(1977)
Bomber
(1979)

Overkill é o segundo álbum de estúdio da banda Motörhead, de 1979. Foi o primeiro deles lançado pela Bronze Records e chegou à posição #24 das paradas inglesas. O disco teve grande impacto na cultura punk inglesa da época, pavilhando o caminho para o street punk.[1][2][3]

Visão geral[editar | editar código-fonte]

A Bronze Records contratou a banda em 1978 e deu-lhes tempo para trabalharem nos estúdios Wessex em Londres para o single de Richard Berry, Louie, Louie e uma nova canção intitulada Tear Ya Down. A banda excursionou para promover o single enquanto a Chiswick Records lançava o álbum Motörhead em vinil branco para manter o bom momento do álbum. As vendas do single deram a oportunidade da banda de se apresentar no programa de televisão da BBC, Top of the Pops. O que deu a gravadora Bronze a confiança necessária para a banda gravar o seu segundo álbum.[4]

O primeiro foi editado a gravação do single Overkill com Too Late, Too Late com o lado B com edições de "7" e "12". Este álbum teve uma produção muito melhor que o seu antecessor. Três semanas depois da primeira edição, uma edição especial de 15.000 cópias foi lançada em vinil verde.[4]

O álbum foi editado em cassete, CD e disco de vinil pela Castle Communications em 1988 junto com Another Perfect Day.[5]

Faixas[editar | editar código-fonte]

Todas as canções foram escritas por Kilmister, Clarke e Taylor.

Lado um
N.º Título Duração
1. "Overkill"   5:12
2. "Stay Clean"   2:40
3. "(I Won't) Pay Your Price"   2:56
4. "I'll Be Your Sister"   2:51
5. "Capricorn"   4:06
Lado dois
N.º Título Duração
6. "No Class"   2:39
7. "Damage Case"   2:59
8. "Tear Ya Down"   2:39
9. "Metropolis"   3:34
10. "Limb from Limb"   4:54

Reedição da Sanctuary Records de 2005 - Disco de luxo duplo[editar | editar código-fonte]

Todas as canções escritas e compostas por Kilmister, Taylor e Clarke, exceto onde anotado.

Recepção[editar | editar código-fonte]

Críticas profissionais
Avaliações da crítica
Fonte Avaliação
allmusic [6]
Blender [7]

A revista Kerrang! listou o álbum na posição 46 dentre os "100 Maiores Álbuns de Heavy Metal de Todos os Tempos".[8] Em 2005, Overkill foi ranqueado #340 no livro da revista Rock Hard dos "500 Maiores Álbuns de Rock & Metal de Todos os Tempos.[9]

Créditos[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Harrison Muecke. «Motorhead Overkill». sputnikmusic.com. Consultado em 25 de setembro de 2012 
  2. «Motörhead ‎– Overkill». discogs.com. Consultado em 25 de setembro de 2012 
  3. griddell, 24/01/2010. «Motorhead - Overkill 1979 Bronze Records». headheritage.co.uk. Consultado em 25 de setembro de 2012 
  4. ab Burridge, Alan (abril 1991). «Motörhead». Record Collector (140): 18 
  5. «Bastards strona o Motörhead». Polish Motörhead fan site detailing Overkill's releases. Consultado em 31 de dezembro de 2015 
  6. «Allmusic review». www.allmusic.com 
  7. «Blender Review». www.blender.com 
  8. Jeffries, Neil (21 de janeiro de 1989). «Motorhead 'Overkill'». Kerrang!. 222. London, UK: Spotlight Publications Ltd. 
  9. [...], Rock Hard (Hrsg.). [Red.: Michael Rensen. Mitarb.: Götz Kühnemund] (2005). Best of Rock & Metal die 500 stärksten Scheiben aller Zeiten. Königswinter: Heel. p. 73. ISBN 3-89880-517-4 
Este artigo sobre um álbum de Motörhead é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Dieser Artikel basiert auf dem Artikel Overkill (álbum) aus der freien Enzyklopädie Wikipedia und steht unter der Doppellizenz GNU-Lizenz für freie Dokumentation und Creative Commons CC-BY-SA 3.0 Unported (Kurzfassung). In der Wikipedia ist eine Liste der Autoren verfügbar.